DIARIO DE UMA JOVEM DE 50 ANOS

DIARO DE UMA MULHER DE 50 ANOS DO INTERIOR, SUA FAMILA SUA SEUS AMIGOS, SUAS HISTÓRIAS DE VIDA

1/10/11

NOVO ENDEREÇO * * * *PICIDA RIBEIRO * * *

 

 

 

AMIGOS ESSE É O MEU NOVO ENDEREÇO

http://picidaribeirodasilva.blogspot.com

criado por picida_ribeiro    19:00 — Arquivado em: relacionamentos

12/11/10

AMIGOS E REENCONTROS

Viva a internet! Através dela reencontrei uma QUERIDA amiga do ginásial de Tabatinga.

Os de hoje, chamariam de “tempos do ensino fundamental.”
Maria Lucia Salata.
Marcamos um encontro no almoço de domingo, feriadão de finados.
Houve atropelos, desconexões, desencontros, atrasos e segundo meus irmãos, provavelmente, com certa ou talvez, com toda razão, culpa do meu jeitinho de ser.
Desencontramos no tão esperado domingo.
Domingo lindo de sol, sem muito calor, com cardápio especial
Salada verde, molho caprichado, massa com molho branco á Alfredo (tentando copiar Ráscal pesquisando através internet) ficou muito bom.
Lombo de porco com molho barbecue tipo Outback (internet de novo) deu supercerto! Frango á passarinho assado no molho de mel.
Sobremesa sorvete de creme, com bananas flambladas, mas quando tive confirmação do desencontro, até desisti.
Ficamos com doce de abóbora da minha mãe.
Conseguimos remarcar um jantar para o dia seguinte, na casa do meu irmão.
O grupo do encontro ficou reduzido á família do Neto, meu irmão, e Liliana minha irmã.
Minhas tias Lucia e Cleide, minha mãe, e até Decio, não puderam ir.
Dessa vez, tudo mais básico: petiscos, torradas e patês, uma massa, dois molhos, sem sobremesa.
Mas, muita conversa, muitos risos e lembranças.
Foi ótimo.
Ela me trouxe flores lindas. Eu não entreguei as minhas do dia anterior, elas ficaram meio caídas.
As dela estão bonitas até hoje!
O encontro, a primeira visão mesmo, foi muito interessante.
Não havia passado o tempo, não havia o intervalo de 40 anos.
Éramos nós duas, intensas e sinceras, de verdade
Mais vividas, mas com a mesma essência. Então, éramos nós.
Ela surpreendentemente sem ter engordado um kg sequer (acho que entra no uniforme do colégio sem apertos), mesma cara, mesmo sorriso
Meu irmão disse que falava com ela, procurando marcas, rugas, na testa, nos olhos, nada
Como era possivel? Mas ele não pode falar nada. Também faz parte desse grupo privilegiado pelo tempo.
Conversas tumultuadas, cruzadas, perguntas com e sem repostas, um fuzuê
A Lucia, educada, elegante, inteligente, com observações espontâneas sinceras, com humor afinado, refinado.
Humor e inteligência.
Juro. Não são comentários benevolentes de uma amiga saudosa.
Também são as mesmas observações feitas pelo Neto, e Liliana.
Essa é Lucia.
Que reencontrei, que quero manter, que acho que sempre tive.
Ela sempre esteve comigo, nunca deixou de estar.
Só que agora, mais perto.E espero, para sempre.
 

* Essa Fico devendo ao Professor e amigo Osmar Malaspina, tambem um encontro magico pela internet, que colocou eu e a Lucia de novo em contato

Que no proximo encontro ele tambem possa estar!!!

criado por picida_ribeiro    20:15 — Arquivado em: relacionamentos

17/10/10

AO MESTRE COM CARINHO. SEMPRE.

Nunca tive talento para ensinar, mas sempre admirei quem o fizesse. SEmpre tive admiração por professores, mestres.

Chequei a viver o tempo em que eles eram admirados, respeitados, bem pagos e reconhecidos.

Cultos, educados, elegantes, e formadores. Não só da matéria escolar que lecionassem, mas formadores de carater, educação, ética, postura.

Um dos maiores crimes cometidos pela politica brasileira, foi a condição que ficou o magisterio.

Hoje ninguem sonha ser professor como plano de carreira. Eles não conseguem comprar os livros que querem, os discos,que gostariam, ver os filmes, viajar.

AS roupas, carros, casas, os bens materias que merecem. Tiraram a possibilidade de viver de maneira digna.
Dos tempos do curso primário em Tabatinga,a lembrança mais forte que ficou foi minha descoberta pelo gosto de escrever.
Aprendi o que os professores chamavam de “redação”.
Adorava,ficava toda feliz,quando as vezes,de improviso,a professora pedia que escrevessemos um tema qualquer,valendo nota,eu já sabia que ia me sair bem.
Fazia o meu trabalho e o de algumas amigas.Uma delas,a Marli Fugikata,chegou a ganhar premio de melhor redação da escola,com um trabalho meu,sobre um pássaro,chamado Sabiá Laranjeira
Eu mesma fazia minhas poesias para declamar nas datas cívicas,nas famosas festinhas da escola.
Achava o máximo,na hora de declamar os versos eu dizer “agora vou recitar o poema “A Independência do Brasil” de MINHA AUTORIA.
Eu ainda não tinha descoberto o gosto pela leitura de livros,mas já adorava ler revistas,folhetins,o que me viesse ás mãos.
Nas matérias exatas eu beirava o sofrível.
Uma lembrança que até hoje me emociona,é quando eu estava no 4 ano ,era obrigatório fazer um curso de admissão no ginasial,e esse curso era pago.
Toda classe,fazia esse curso paralelo ao quarto ano,eu nem avisei meus pais,sabia que eles não podiam pagar,não cursei.
Quando estava chegando o final do ano,minha profesora,Maria Luiza,me disse que seu eu pagasse uma taxa mínima para os exames finais,e atingisse uma media considerada ideal,eu poderia ingressar no ginásio sem ter feito o curso na íntegra.
Achei ótimo,mas nem essa taxa minima.eu podia pagar,
Não fui fazer os exames.Ela foi até minha casa,perguntou porque eu não tinha ido prestar o exame,e eu disse a verdade,e ela me disse que pagaria meus exames,marcou uma nova data.
Pela primeira vez na minha vida,estudei pra valer,tirei dez,até em matemática.
Nós nunca tocamos no assunto,mas hoje vejo que deve ter sido gratificante pra ela ver que seu empenho valeu a pena que eu havia feito por merecer,que eu tinha reconhecido o que ela havia feito por mim.
Eu nunca me esqueci disso.
Às vezes,é pouco que uma criança precisa para seguir em frente.
As vezes basta um voto de confiança.
De repente,eu poderia ter parado de estudar por ali,isso era comum nessa época,ou sendo mais otimista,perderia um ano todo fazendo esse curso,antes de poder seguir para o ginasial.
Foi uma lição pra mim.Inesquecivel.Pra ficar registrada,pra ficar de exemplo.

Professores podem mudar uma vida, uma história.

Dessa professora doce e querida, soube que morreu muito jovem.

Mas sua lembrança e minha gratidão são eternas!

 

Homenagem especial a uma professora SELMA BARCELLOS, que conheci atraves de blog e percebi que sempre foi e será uma mestre de primeiro time. Seu blog diz tudo. Está lá nos meu favoritos.

criado por picida_ribeiro    21:07 — Arquivado em: relacionamentos

15/10/10

UMA HISTÓRIA DO OUTRO MUNDO

E as maravilhas da internet se confirmaram para mim, quinta feira passada.

Recebi comentarios emocionados e emocionantes no blog, no post PRIMEIRO AMIGO, escrito ha mais de um ano, onde conto a história de uma grande e verdadeira amizade entre meu primeiro idolo real e eu.

Ele faleceu de maneira tragica, precocemente, e sua familia localizou meu blog, passaram o endereço um para o outro, imprimiram ,leram por telefone, tocados por um texto escrito baseado nas lembranças de uma adolescente de então.

Eu li os comentários para o Decio, meu marido, com voz embargada, de emoção forte e sincera.

Respondi aos comentários, recebi as respostas.

Entre eles, tres sobrinhos dele que nunca o conheceram mas sabiam de seu jeito especial de ser e viram no meu blog uma confirmação sincera e espontanea disso tudo.

Pois bem.

Essa familia é de Tabatinga, a cidadezinha onde morei dos 5 aos 15 anos.

Depois de 30 anos, qando voltei a morar no interior, dessa vez em Ibitinga, ha 20 km de distancia, as vezes vou até lá passear, revejo lugares, reconto histórias, mas só uma unica vez encontrei uma amiga dos tempos de colegio que não me deu muita bola.

Depois, nunca mais vi ninguem conhecido, ou não reconheci.

Cada vez que ia lá tomar um lanche, comer uma pizza, ficava procurando nos rostos uma identificação com alguem "do meu tempo" que nunca houve.

No dia seguinte a esse "encontro" via blog, fui com Decio, minha irmã Liliana e meus dois sobrinhos até Tabatinga comer uma pizza

Ao chegar reconheci o Jamil Jorge, imediatamente, marido da irmã mais velha desse meu amigo, o Negrini.

LIliana, minha irmã chegou até ela e perguntou se era a Adelia ela confirmou.

Ela disse: Essa é a Picida do blog que voces leram ontem.

Foi um momento mágico.

Só havia duas mesas ocupadas: a nossa e a deles.

Só nos na pizzaria.

Ela emocionada, com os olhos cheio de lágrimas me abraçava e dizia: não acredito, eu queria tanto de conhecer, queria tanto te encontrar, desde ontem não penso em outra coisa.

E eu desde o mesmo dia, não falava em outra coisa, haja vista a quantidade de comentarios nesse post, nesse dia.   

Parecia um encontro marcado, um encontro provocado.

Não sei o que dizer, o que pensar.

Coincidencia?

Forças do pensamento? Forças ocultas?

Não sei explicar,mas posso afirmar ter vivido um dos momentos mais emocionantes da minha vida. Ter vivido naquele instante uma sensação de que até minha vida estava valendo mais pena.

Só de ter a oportunidade de passar de verdade a história do Negrine para seus sobrinhos valeu a pena.

Saber deles, "conhece-los" valeu a pena!

E mais uma vez o Negrine mostra que com ele nada era comum.

Era tudo muito especial mesmo

 

JOSÉ NEGRINE:PRIMEIRO AMIGO

criado por picida_ribeiro    1:39 — Arquivado em: relacionamentos

23/9/10

CAPITULOS A PARTE

Uso meu blog para registrar minhas memória, para o dia em que ela me faltar.E ela ja não anda lá grande coisa…

Foi com saudades e carinho que contei várias histórias ligadas á Tabatinga, pequenenissima cidade onde vivi dos 5 aos 15 anos.

Apesar de vários contratempos familiares, financeiros, apesar de varios momentos e situações dificies, tenho lembranças boas da cidadde, das pessoas.

Lembranças de pessoas que fazem parte da minha vida,e fui desfiando por aqui algumas dessas histórias.

Chequei a reencontrar algumas só pelo blog, então valeu, mesmo!

Em 1971 quando ia fazer 15 anos, meus pais se mudaram para Ibitinga, que era minha terra natal, maior e mais dinamica que Tabatinga, mas e dai?

Eu não queria.

Não queria sair do unico mundo que eu conhecia e gostava.

Ibitinga era a cidade onde meus tios e avós moravam, bom para passar ferias, feriados e só.

Morar? Nem pensar…

Mas em uma época onde a vontade dos filhos sequer era consultada, eu vim.

Era uma boa oportunidade de trabalho para meu pai, numa revenda CHEVROLET.

Bom salário, estabilidade, essas coisas.

Odiei a ideia, chorei muito, e pronto: mala e cuia para Ibitinga.

Eu que sempre fui desinibida, me vi sem amigos na escola, me senti na mais profunda solidão.

Tinha a Lila, Efigenia, que eram vizinhas de minhas tias , amigas de ferias e só.

Para quem tinha deixado o mundo, a vida, em Tabatinga, era pouco.

Tive que fazer uns exames bobos de adaptação para entrar colegio em Ibitinga, cursos que em Tabatinga não tinha, graças a Deus: Corte e Costura (meu maior tormento) Orfeão (alguem sabe o que é isso?) canto/música

E nessas adptações conheci uma amiguinha na mesma situação vinda de Borborema, uma cidadde vizinha, tão pequena, ou menor que Tabatinga.

Duas estranhas no ninho, deu o obvio: nos unimos, ficamos amigas.

Sueli Stuqui era uma morena bonita, alta, magra, cabelos negros, uma beleza diferente

Era alegre, educada e simpatica.

Depois que ficamos amigas, descobri que para meus padrões ela era rica: morava numa area nobre, numa casa grande, bonita, perto do colegio

Mas era muito simples, claro, era de Borborema, quase um vilarejo.

Ibitinga era uma cidade dificil de fazer amizade. Havia turmas fechadas, gente que se conhecia desde sempre

Nem havia aquela curiosidadde normal por gente que vinha de fora.

Eram eles, apenas eles e ponto

Uma cidade sectária, onde as "classes sociais" não se misturavam e quer saber? acho que é assim até hoje.

Os caras que se acham, da "alta" não se relacionam com quem  acham que não estejam na mesma altura.

Não frequentam mesmos lugares, não namoram entre si, nada? agua e oleo

Costumo dizer que foi em Ibitinga que descobri que era pobre, em Tabatinga eu achava que era todo mundo igual.

Quer dizer iguais, todos somos mesmo, falo do social e financeiro…

Por um bom tempo na escola ficamos assim: eu e a Sueli.

Ninguem falava conosco.

Os meninos começaram a rodear a Sueli: ela era bonita, mas muito timida, não dava trela para nenhum deleas, mas educada e simpatica sempre.  

Algumas coleguinhas começaram a rodear a Sueli: a casa dela era Muiiito bonita.

Mas ela, sempre muito simples, na dela e minha amiga.

Certa vez, o Presidente do Gremio do Colegio ( ser Presidente de Gremio nos anos 70) era tuuuudoo, Jacó Estroniolli, veio falar comigo:

" Voce é a Picida, irmã do Rosalvo, que escreve poesia?"

Sim , eu mesma.

Seu irmão me disse que voce faz poesia, e estamos organizando um concurso de poesias, premio em $$$

Obaaa!!!

Primeiro, me senti importante, o Presidente do Gremio em pessoa estava falando comigo, e ela era lindo,lindo!

Segundo: Premio em $$$ para quem vivia sem nenhum era de grande interesse.

Não fiz nenhuma nova poesia, inscrevi algumas dos tempos de Tabatinga.

A escolha foi feita por um juri formado pelos mais conceituados professores do Colegio, a entrega do premio seria no mais importante clube da cidade o CRI (onde a nata se reunia, olha o sectarismos aí gente!!) durante um baile

E para quem não sabe, baile nos anos 70 era tudo, não há balada de hoje que se compare!!!

E pronto: meu momento de glória: ganhei o concurso, ganhei premio em $$, comprei sapato novo, doces, chocolates, bugigangas.

Adorei!!

Subi ao palco, aplausos, e eu fazendo tipo modesta. Eu estava é feliz e me "achando".

Desse dia em dia, me acharam aqui em Ibitinga.

O Professor de Portugues Aristides Campassi, que nunca chegou a ser meu professor, começou a dizer nas classes para as quais lecionava que tinha adorado meus poemas, que tinha gostado muito do que eu havia escrito.

Professor Osvaldo Pagni Gelli, conhecido por seu senso critico, tambem fez o que hoje chamariamos de meu marketing pessoal.

Só elogios .Huuummm

Eu tinha 15 anos, me deem um desconto…

À partir de então, demais professores, colegas de classe, começaram a me ver com outros olhos, a falar comigo,e a querer ser meus amigos.

Tive poucos amigos por aqui.

Poucas lembranças doces e saudosas para contar.

Mas vou a´elas. As que foram importantes, as nem tanto, mas são minha vida, são minha história, e eu estou aqui para isso.

Breve cenas do proximo capitulo.

 

criado por picida_ribeiro    22:12 — Arquivado em: relacionamentos

12/9/10

UMA FRASE. MIL PENSAMENTOS.

No seu facebook, José ferreira ( ZÉ NETO) postou uma frase que me fez parar para pensar, que ficou martelando na minha cabeça, de tão real e verdadeira.

Ele disse: " É FATO CONSUMADO QUE FOFOCAS E DINHEIRO SÃO OS GRANDES CANCERES DENTRO DO CONVIVIO SOCIAL,DESTROEM FAMILIAS, RESPEITO, BOM SENSO, E BONS CORAÇÕES."

A gente sabe disso. Sabe que fofocas, dinheiro (excesso ou falta) destrói familia, amizade, atormenta homens de bem, alimenta maldade.

A gente sabe. Sabe, mas vai deixando passar. Tantas vezes, tantos casos, e vai tornando se normal.

"È assim que é a vida, é assim que são as pessoas."

Fica banalizado.

Mas não pode, não deve. A gente tem que se chocar, se revoltar, protestar.

As vezes, ou quase sempre fofocas destroem vidas, relacionamentos, destroem histórias.

E como se retifica, como se reconstroi?

Diz a lenda que fofocas e boatos são como penas espalhadas ao vento. Uma vez soltas,impossivel junta-las outra vez.

Têm as fofocas e boatos que surgem do nada,que surgem de mentiras e imaginação, tem aquelas que surgem de uma verdade há muito tempo guardada, era segredo, ou pensava-se que era

Têm as fofocas manipuladas. Uma pessoa queria falar não consegue, manipula, instiga para que outra fale em seu lugar e fica assistindo… Como assim??? "Não sei de nada, não tenho nada a ver com isso". Queeeemmm??? Eeeuuu???

Mas nunca soube de fofocas construtivas e ou beneficas.

As mais marcantes que se tem noticias, para quem tem mais de 50 anos, são as do Wilson Simonal, que foram de uma crueldade sem par e fizeram por acabar com uma carreira brilhante e apagaram um talento enorme. Quer dizer, não apagaram. O talento sempre esteve e ficou alí.

Mario Gomes, que era um galã na Globo, quando as novelas davam mais de 80% no IBOPE, lindo, jovem, teve um caso amoroso com a atriz Betty Faria, quando ela ainda era casada com Daniel Filho, então um importante diretor da Globo.

Surgiu então a história da cenoura. A carreira do cara acabou. Por anos ele comeu o pão que o diabo amassou.

Devagar, acabou retomando a carreira, nunca mais com a mesma força.

Mas quem não conhece no seu circulo de amizade, ou na familia, um boato ou uma fofoca brava? Todo mundo tem uma historia dessas para contar.

Dinheiro, como o proprio ZÉ NETO, diz, tambem é um cancer na sociedade, tornando mais vulneraveis quem for mais suscetível a ele.

O estrago pode ficar do tamanho da importancia que ele tem na vida de cada um.

Mas por dinheiro se morre, se mata.

Casos de filhos matando pais, (viu o caso juiz de Brasilia?), marido e mulher destroem familias.

E mesmo quando não matam, deixam de se falar. Abilio Diniz, Boss do Grupo Pão de Açucar não fala com nenhum de seus irmãos. Vale a pena, essa grana, esse poder todo?

Vale a pena essa briga? Vale a pena cada briga? 

E o caso do pai que estava com o premio de loteria do filho e contratou uns caras para mata-lo?

Cada um deve ter tambem uma historia, se não tão tragica, mas de importancia relevante na vida dos envolvidos para contar.

Ibitinga, que é uma cidade pequena, tem um caso de um tio que matou sobrinho em discussão de herança, filho que matou um pai, ou participou forjando assalto por causa de drogas.

E tem os casos de amizade e relacionamentos de familia que se desmoronam por que um ou outro se sente, ou é mesmo prejudicado.

Quanto vale uma amizade? Quanto vale uma familia?

Quanto vale uma historia de vida? Uma biografia?

Quem está com dinheiro vale mais? Quem tem dinheiro compra perdão e compreensão?

Quem não tem, tem direito a quê?

E quem teve e não tem mais? Tudo vai ficar igual?

Voce vai gostar do mesmo jeito, ser amigo, parceiro, solidário?

O passar do tempo, o envelhecer. me dá a certeza que não ganhamos apenas peso, cabelos brancos,m rugas.

Ganhamos sabedoria mesmo. De verdade.

E só a idade me ensinou a não julgar, a ver que cada história tem seu enredo e conteudo. Cada história e cada pessoa tem sua verdade.

Só o tempo me deu sabedoria para saber ouvir e saber calar.

Me ensinou tentar buscar a hora e o jeito certos de falar.

Nem sempre acerto, mas sempre tento.

Mas tenho comigo, e levo para onde vou a certeza que para mim o que conta de verdade é o que cada um é, e não o que tem.

Tenho na minha rede de relacionamentos amigos ricos, assim como pobres simples e humildes e para mim, cada um deles é um tesouro, que se fazem parte de minha turma é porque são especiais. Isso é que conta e importa.

Eu naõ desperdiço meu tempo, tampouco oportunidades de conviver, de acarinhar, quem gosto.

Eu faço o que posso e digo o que sinto.

A solidariedade que carrego comigo e distribuo aos montes, é o que trago de melhor em mim, e quando mais a entrego, mais ela cresce e se fortalece.

E naõ julgo. Se sou parceira, sou amiga, sou irmã, sou com todas as letras, inteira, de verdade.

Isso para mim, é quase religião

E me mantem forte, me faz feliz.

Para o que der e vier.  

 

 

criado por picida_ribeiro    22:18 — Arquivado em: relacionamentos

15/8/10

O SEGREDO DE YOKO

Em mais de quatro anos de blog, nunca transcrevi textos de ninguem, Sempre uso esse espaço para falar de coisas pessoais ou não, mas do meu jeito.

Mas o texto abaixo vale a pena a exceção.

Vejam se não tenho razão.

"      O SEGREDO DE YOKO 

Temos esse sujeito, John Lennon. Mais famoso que Jesus Cristo,segundo comentários da epoca.

Pra começar,guitarrista e cantor dos Beatles. Gente,voces viram os videos dos caras nos anos 60? A comoção, os faniquitos, os descabelamentos? Sendo John Lennon, sinceramente ele podia ter conseguido coisa mais bonita.Verdade, que comentário cruel, mas vamos ser honestos: Yoko não era assim nenhuma modelo. Nem me parecia muito simpatica, tipo, nunca vi ela nas fotos com um sorriso solar, nem abraçando gostoso um amigo.

Então, até onde eu sei, era moça de poucos traços de beleza, deficiencia sequer compensada por uma simpatia invencivel. John Lennon, que podia ter um affair com a propria Afrodite depois do day spa, preferiu a Yoko.

Daí começo a pensar: "Meu Deus, porque será?" Penso nisso, alias há anos.E não me venham dizer que não pensam nisso tambem,quando aparece um cara lindo, com uma moça sem atributos. Acontece, eu sei.

Então,desenvolvi algumas teses. primeiro: Yoko podia ser um furor na cama, coisa que impressiona os homens, esses seres obvios.Mas isso era fácil nos anos 60, todo mundo era assim. Descartei.Outro motivo:Yoko era  artista e artistas se seduzem, se entendem. Desisti dessa tese ao ver os quadros da Yoko.

Não é possivel que o autor de IMAGINE achasse aquilo bonito.Outro motivo: a Yoko podia ser daquelas que se dá bem com os amigos, o que é muito importante. Homem adora namorada que se dê bem com os amigos. Hipotese absurda, porque afinal de contas, se Yoko fosse legal com a rapaziada, os Beatles não teriam acabado. Outro motivo que junta casais: a grana. Só que nesse caso, o rico era John Lennon. Golpe do bau é ao contrario: o feio é que tem a grana. Estão vendo?

Por isso a obsessão-não há motivos para Yoko ser a senhora lennon. Aparentemente.

Vejamos então a Yoko, hoje. Me digam: existe viuva dessas classicas que carregue o fardo com mais elegancia, com mais discrição? Só Jackie Onassis, que ja se foi. Mais ainda: me mostrem uma foto em que ela esteja de braço dado com outro. Uma só foto.. Não tem. Então eu começo a entender Yoko: ela ainda é casada com o John Lennone do convivio extrai sabedoria e postura. Yoko ainda é sua parceira, sua companheira. E ai está a tal qualidade dela: companheirismo.

Para todo o sempre. Homem gosta disso.

Gostamos de mulher que está sempre lá, pra segurar a peteca junto com a gente. pra ir em velorio, para ir em almoço da firma,para ir a show da Shakira,se um dos dois for maluco.Pra ficar fazendo nada, se o sabado for chuvoso. Para fazer economia, se a coisa estiver preta. John Lennon propunha: Yoko, vamos ficar pelados na cama e chamar uns fotografos?

E Ela topava. Companherismo.

Estar ali,sempre.Pro que der e vier. Então:acho que descobri o segredo de Yoko. è isso. Finalmente, agora posso descansar e me dedicar a entender outras coiusa, como o Bing Bang ou a obsessão por sapatos."

 Conferir aqui

E AQUI

E depois de verem os videos, me respondam: Esse cara aos 60 anos, cairia nas garras de uma Luciana Gimenez ou similar?

Texto de LUSA SILVESTRE para revista MARIE CLAIRE EDIÇÃO MAIO 2010

criado por picida_ribeiro    2:14 — Arquivado em: relacionamentos

8/8/10

DIA DOS PAIS

Uns dizem: “Dia dos Pais é todo dia” ou ainda :”È Um dia como outro qualquer, mas não é, ou melhor, acaba não sendo.

Eu sempre acreditei nessas datas, embora muitos digam também :” é só comercio”.
Pode até ser, provavelmente é, mas não há como negar um envolvimento.
Acabamos por entrar no clima.
Eu sempre comemorei essa data quando tinha meu pai comigo.
E como lembro sempre por aqui, ele morreu na segunda feira seguinte á um “Feliz Dia dos Pais”.
E tinha sido feliz mesmo.
Eu fui a ultima a falar com ele e ele me disse todo orgulhoso, que tinha falado com todos os filhos. O Neto e o Zé Luiz, tinham acabado de ligar.
Os filhos do Sr Lula tiveram oportunidade e vontade de falar com ele nesse dia.
E foi bom para todo mundo. Bom para ele, que tenho certeza, viveu sentimentos de carinho e reconhecimento, bom para os filhos que não deixaram para depois.
Hoje, fiquei pensando nos filhos que deixam para depois, ou aqueles que não conseguem ver o valor e importância de TER PAI.
Penso nisso, quando lembro que meu pai, morreu com 60 anos.
Para os padrões de hoje, morreu jovem, e conscientizo disso cada vez que olho para o Decio. Sessenta anos, participando de maratonas, questionando a vida, trabalho, relacionamento, indo atrás de viver e bem.
Meu pai, para muita gente, até para os filhos não deve ter sido um exemplo de pai.
Mas, todos nós filhos, eu especialmente, acabamos por ama-lo como era, entender seus defeitos, valorizar suas qualidades.
Nisso o desempenho de minha mãe, foi fundamental.
Quando reclamávamos dele, ela sempre ressaltava suas qualidades: trabalhador, bom pai. Só ela podia se queixar dele. Não deixava que nós o fizéssemos. Ela nos ajudou a ama-lo e respeita-lo, e isso é uma das coisas que mais admiro nela.
Voltando: penso nos filhos que tratam seus pais, assim como se tudo que recebem deles fosse nada, ou então nada mais que obrigação: pai é para isso mesmo.
Não levam em conta idade, dificuldades, até cansaço.
Não levam em conta a história que o pai viveu parta te-lo, cria-lo, ama-lo.
Mas levam muito em conta o que não foi feito.
Vejo filhos trintões reclamando:”Ah, mas meu pai, aquela vez, não foi me ver, não me deu isso, aquilo, não me deu nada.”
Sei que é até comum pai ausentes. Não falo deles agora.
Falo de filhos ausentes. Ausentes e ingratos.
Que não sabem ou não conseguem ver o valor de pequenos gestos, de um grande amor. Carinho, atenção.
Não vê o pai que mesmo de longe, acolhe, ampara.
Não avaliam suas dores, dificuldades. Acham que só o fato de ser pai, faz deles um forte, infalível.
Pai pode ser imaturo, pode errar, e ser muito boa gente.
Pai pode estar sempre amando e torcendo pelo filho,e isso já pode ser muito, senão o bastante.
 Eu tive comigo, sempre a idéia de que meu pai tinha uma vida muito difícil e que cabia á mim torna-la melhor.
Lutei para isso, consegui fazer isso.
Eu nunca me preocupei com o que meu pai poderia fazer por mim.
Eu valorizava o que ele fazia. Respeitava e admirava.
Isso não me faz melhor que ninguém, mas me faz privilegiada.
Os que ficam mastigando cobranças sobre o que ficou faltando, vão ver depois, quando já for tarde, que receberam bastante, ou receberam tudo que ele poderia lhes dar.
Na vida que ele tinha, aquele era seu melhor.
Vão se lembrar do calor de abraços não dados, do amor de palavras não ditas, de cada injustiça cometida.
E vão sofrer a dor de não ter mais tempo e oportunidade. A dor de só ter a vontade. A dor de só poder ter saudade.
E  não terão o que colher, porque não souberam plantar.
Assim seja.
 
 PARA ENTENDER MELHOR A MINHA HISTORIA
 
criado por picida_ribeiro    21:27 — Arquivado em: relacionamentos

DIA DOS PAIS 2010

 

E Fabio Jr Linda musica, lindo ele! www.youtube.com/watch

Fala a verdade!!! Lançada a questão: Quem é mais bonito? o Pai ou o Filho??

criado por picida_ribeiro    1:52 — Arquivado em: relacionamentos

2/8/10

AMIGOS PARA SEMPRE

Ultimamente tenho questionado algo em que sempre acreditei com muita fé: AMIZADE

O passar do tempo ensina que as coisas não são bem assim…

Recebi um dia desses, um e mail da blogueira LUCY IN THE SKY  ( Dos meus favoritos)  um clip com Roberto Carlos  (ANOS 80) recebendo em seu tradiconal programa de fim de ano, parte da turma da "Jovem Guarda", e por lá estava ED CARLOS.

Quem??? Muitos se perguntarão…

Pois é,diz a "lenda" e a biografia cassada do Roberto Carlos confirma a história, que ED CARLOS, (nome artistico) era um menino, que guardava carros, desses flanelinhas, muito educado e simpatico, que cuidava de carros do Roberto, quando ele fazia o programa Jovem Guarda na Record.

Ficou amigo do Roberto, que simpatizava muito com ele, e para ajuda-lo compos uma musica para que ele gravasse e estourou "nas paradas".

"Ah! eu estou feliz, porque o amor que um dia foi embora, agora voltou, porque gosta só de mim.." e por aí vai…

Foi um grande sucesso, depois acho que teve mais uma ou duas musicas de sucesso, nada tão marcante, passou pelos "Galãs do Silvio Santos", e foi sumindo do cenário artistico.

No final dos anos 80, vizinho da minha sogra no Cambuci em SP, abriu um restaurante, com churrasco a quilo, como existem aos montes na cidade.

Arrumadinho, e modesto. Chama se "ED CARNES" e  soube que a comida é muito boa.

Numa noite, percebo um agito maior por lá, e ouço a conversa que o Roberto Carlos estava lá, que era uma "reinauguração".

Não dei credito a história, mas era pura verdade.

No dia seguinte, noticia na Folha de SP, com foto e tudo: Lá estavam Roberto e Maria Rita.

Fiquei tocada. O lugar era muito simples.

Roberto Carlos não faz "presença VIP" em nenhum lugar, nem que lhe paguem milhões.

Ele foi lá por amizade, só por isso. Eu disse SÓ???

No Clip ED CARLOS é o que aparece de óculos.

 Para minhas amigas de toda vida, sempre presenças VIP na minha história:

ANTONIA / ALCINA / HELENA/ ROSANA/ SANDRINHA

Que vejo e falo menos que gostaria, mas tenho o maior amor.

São as que ficaram, e isso é o que importa.

CLIQUE AQUI    watch?v=lk_ULYEj7hk

criado por picida_ribeiro    2:32 — Arquivado em: relacionamentos
Posts mais antigos »
Report abuse Close
Am I a spambot? yes definately
http://picidaribeiro.blog.terra.com.br
 
 
 
Thank you Close

Sua denúncia foi enviada.

Em breve estaremos processando seu chamado para tomar as providências necessárias. Esperamos que continue aproveitando o servio e siga participando do Terra Blog.